Monday, August 17, 2009

A relação entre a estragação e a taxa de juros

O cara pára de beber quando começa a perceber que a sua vida e outras coisas que ele valoriza estão em risco. Quer dizer, nem todo mundo consegue se controlar ou parar e a cirrose é o limite. A pessoa vive o presente e o futuro é uma abstração que não apita muito quando se é jovem. O prazer atual vence um hipotético efeito colateral futuro e só depois é que a estragação do corpo cobra os juros e a correção monetária. Então... O que eu estava mesmo querendo dizer? Ah sim, a relação entre a estragação e os juros. Da mesma maneira que a pessoa valoriza mais o presente do que o futuro na sua relação com o próprio corpo, ela valoriza mais o dinheiro agora do que no futuro, que é incerto. Os juros são justamente a remuneração dessa preferência temporal. Claro que não é apenas isso que determina os juros, influenciado também pela poupança disponível, pelo nível de inadimplência, pela dívida interna e pela segurança jurídica oferecida pelo governo. Quando o Lula foi eleito em 2002, os juros atingiram o seu pico histórico no Brasil, porque as pessoas imaginaram que havia a possibilidade do "cara" colocar em prática todas as maluquices heterodoxas, comunisdoxas e calotedoxas que ele e o PT receitaram durante anos e que, certamente, causariam uma degeneração terminal da situação econômica brasileira. Mas o que isso tem a ver com a estragação do corpo? Ah sim, da mesma forma que a pessoa valoriza mais o presente do que o futuro na sua relação com o próprio corpo, ela valoriza mais o dinheiro agora do que no futuro, que é incerto, mesmo que alguns comportamentos tenham um fim previsível, como a estatização dos meios de produção e a contínua irrigação etílica dos meios de filtração.

27 comments:

Anonymous said...

Pára de beber, Sol, esse troço já está provocando efeitos visíveis em você. Pára com isso! E essa tua foto com uma - digamos - amiga?
Sai dessa lama, mermão. Thiago

Anonymous said...

Sol, bebeste o que neste post?

Anonymous said...

Nem quis entrar em detalhes sobre a foto, mas Thiago não teve o mesmo cuidado, de forma que posso falar. Que diabos é aquilo ao seu lado, Sol?

sol-moras-segabinaze said...

Essa é a prima perdida da Abilgail.

sol-moras-segabinaze said...

Não está clara a semelhança?

sol-moras-segabinaze said...

Bebi apenas uma maçã ainda não fermentada.

Anonymous said...

Thiago, o cara tem todo o direito de sair com essas bruacas, tem todo o direito de encher os cornos
e tem todo o direito e escrever estes posts sem pé nem cabeça. Agora viraste patrulheiro, catchamba?

Anonymous said...

Abigail, aquela velhinha maluca do post anterior? Cáspite.

Anonymous said...

Sol, tá mais pra mãe do que tia da Abigail! Thiago

Anonymous said...

Invocaram meu santo nomezinho em vão - sem trocadilho, seus tarados - de modo que posso nadar de braçada neste post. Não é minha prima, seus incultos. É apenas uma bruaca que esteve com Kerouac naqueles porres hóméricos que ele tomava todo dia, antes de pegar a estrada. Bem, durante também. E depois. Restaure-se, pois, a verdade e a monarquia. kisses, Ab.

Anonymous said...

O sol escreveu vários coisas interessantes e vcs só se tocam na foto do Keruac com a bruaca, como disse aí um anônimo like me.

Anonymous said...

Maluca, sim, anonymous; velhinha é a senhora sua genitora. Ab.

Anonymous said...

A gente não pode nem escrever que o cara desceu ladeira abaixo e se segurou na cintura da bruaca pra não cair, que vem um desavisado cobrando moral! Vai pastar, ô catchamba, que é o melhor que tu faz. Thiago.

sol-moras-segabinaze said...

Obrigado pelo apoio, sr. Anonymous. Aliás, que lindo nome, na mesma linha de Ilmo, nome muito popular.

Outro dia até vi um tal de Ilmo Ilmo, parente do Lango Lango e da Guéri Guéri, também conhecida como Garry ao Quadrado de Trancoso.

Anonymous said...

Pelo direito de bruacar! Cada bruaco no seu galho! É mais fácil um camelo passar pelo bruaco de uma agulha do que eu cercear a liberdade postística, viu, ô anônimo!

Anonymous said...

Só mesmo na Bahia que um troço obviamente retangular vira quadrado! Thiago

Anonymous said...

Pega leve com a branquinha, Sol.
Guéri Guéri era primo fo Birobiro.

Anonymous said...

Vcs lembram do tempo em que o lula dizia Fora FMI! de 5 em 5 minutos?
Pois hoje, quem é o diretor do FMI no Brasil? Um petista! Num governo petista! Nada como o tempo.

Anonymous said...

O futuro a Deus pertence, e Deus não bebe. Quer dizer, sei lá se bebe. Agora, o pessoal do Macedão
bebe só aquilo que passarinho não bebe. E bebe laranja. O pessoa da igreja adora laranja. E passarinho à jato, daqueles com autonomia de vôo até Miami. Em matéria de cafonice as criaturas são imbatíveis.

Anonymous said...

Sol, envelheceste um bocado, meu amigo. Seria apenas a branquinha?
Não a brancona ao seu lado, chave de cadeia total, mas me refiro à branquinha de grande variação alcoolica - se bem que nisso a brancona também é. Um belo post, gostei, embora sob eflúvios canavieiros - o que deu ainda um pouco mais de reflexão livre de peias da caretice. abraços, oliveira.

Anonymous said...

São criaturas de deus. Vi ontem na tv. Os caras tem o desplante de pedir dinheiro e dar um recibo assinado assim: Sr. Jesus Cristo.
Bem feito pros imbecis ignorantes que acreditam nesses caras, vão morrer pastando. Tudo idiota.

Anonymous said...

Pega leve, anonymous. São apenas incultos. Os incultos devem ir aonde? Aos cultos. E é o que eles fazem. Todos aos cultos! Aos cultos ocultos dos incultos!

sol-moras-segabinaze said...

hehehe

Sebastian Volta said...

Daí eu já discordo... Nem discordo, porque discordar é discordar de uma opinião. Mas a informação dada é falsa. Os juros eram muito mais altos no governo FHC e a prova está aqui: http://www.bcb.gov.br/?COPOMJUROS. Ocorreu na tentativa patética de conter a desvalorização do real com fins eleitoreiros.

Sebastian Volta said...

Aviso aos navegantes que esse não é o Kerouac, mas o Bukowski...

sol-moras-segabinaze said...

hehehe

Sebastian, os juros foram pra estratosfera realmente no governo FHC, antes da posse do Lula.

Sebastian Volta said...

É. O que é verdade é que o Lula deu uma aumentada, logo que entrou, provavelmente, para tentar reverter a desvalorização do real. O que na verdade, é a ferramenta considerada correta por vários economistas. Juros altos significa que é rentável investir no Brasil, entrando capital estrangeiro. O problema é que FHC manteve o Real muito artificialmente, vendendo dolares da reserva para aumentar a oferta, desvalorizando-o. Só que uma hora a reserva acaban, né... E aí os juros foram para as picas, para tentar fazer o mesmo efeito. Agora, o Brasil até que está bem, com o Real valorizado e a selic baixando. Poderia baixar mais, até porque o Real muito baixo não é lá muito legal para as exportações.