Thursday, August 20, 2009

Marina Silva

Da mesma maneira que em 2006 a Heloísa Helena conseguiu os votos daquela esquerda idealista que imagina que o problema é de quem está no comando ao invés do próprio modelo de concentração de poder no estado que a esquerda defende, a Marina Silva agora vem mobilizando esse povo. Claro, ela é uma ambientalista herdeira de Chico Mendes, lutando pela "preservação da natureza". É realmente comovente, ainda mais se você considerar toda a sua indumentária e aparência frágil. Quem vota "com o coração", não resta dúvida, vota Marina 2010. Agora, tem uns poréns. Primeiro que ela militou durante décadas no PT. Depois que, como "defensora da natureza", vai certamente barrar o quanto puder a produção tanto de energia quanto de alimentos, justamente as coisas em que o Brasil se destaca, encarecendo a comida e a energia pro povo pobre que a esquerda diz representar. A Amazônia continuará como uma terra de ninguém, porque ela não vai permitir que se - horror! - privatize aquilo ali pra se fazer um uso racional dos recursos, que permanecerão ociosos ou vítimas da chamada "exploração predatória". Honestamente, não sei o que seria pior, se ela ou a Heloísa Helena. De qualquer maneira, vai ser bom pra tirar uns votos do PT, que, na minha opinião, é o grande mal a ser combatido. E eu lá duvido da boa intenção da mulher? A princípio eu não duvido da boa-fé de ninguém, mas não se trata disso.

6 comments:

Anonymous said...

Sol, mandei um post totalmente antiblog, enorme. Resumindo.

É possível gerar energia sem destruir nem enriquecer canalha.

É possível compartilhar comida e floresta sem enriquecer canalha devastador.

É possível transformar a Amazonia numa enorme reserva mundial, com o mundo pagando.

Não dá é pra detonar. Quem detona são os canalhas conhecidos.

Cortar as asinhas deles é tão bom para o país quanto manter a Amazonia íntegra as possible.

sol-moras-segabinaze said...

Pô, manda texto enorme sim.

O "canalha devastador" devasta aquilo que ele não tem responsabilidade direta. Se for o dono, vai ter os incentivos pra cuidar daquilo, replantando o que colheu.

Anonymous said...

O problema do "canalhus amazonicus"
é a sofreguidão, é a obsessão de ganhar tudo o mais rápido possível custando o que custar.

Porque ele sabe que tem alguém de olho. Então o melhor é rapinar e cair fora.

Por isso ele é predatório. Como assaltante que rouba os passageiros e depois taca fogo no ônibus.

Se o "canalhus amazonicus" tem uma fazenda na região, ele pega dinheiro baratinho quase de graça e embolsa.

E é ruim dele comprar fazenda com seu próprio dinheiro.

Geralmente é terra que tem contenda, terra invadida, terra esquentada, terra cujo dono é grileiro, muitas vezes empregado dele, "canalhus amazonicus".

sol-moras-segabinaze said...

Isso tudo me faz acreditar ainda mais que o problema da Amazônia é a falta da instituição da propriedade privada de fato, com seus direitos e deveres, sem subsídios e coisas do tipo.

Anonymous said...

ok sobre o seu ponto de vista.
você menciona sobre as esquerdas.
e a visão da direita, como seria/é?

sol-moras-segabinaze said...

Como eu disse, a visão liberal se baseia na propriedade privada:

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=89