Monday, August 31, 2009

"O livre-mercado leva ao monopólio" 2

Se a Globo permanece na liderança, é porque algum mérito ela tem na hora de agradar os seus telespectadores. Teve "mérito" também na hora de conseguir a sua concessão e outras coisas que fazem parte do jogo político, mas com os concorrentes não foi diferente. O que é a TV Record senão o canal-do-bispo-que-tem-um-partido-que-apóia-o-governo-inclusive-na-vice-presidência? Se o estado tem o poder de dizer quem vai "vencer", o esforço das empresas vai se concentrar no jogo político, no toma-lá-dá-cá. Monopólios só se mantêm com a mão da lei, com a mão do estado. Se a entrada permanecer livre e desimpedida, outros concorrentes podem chegar e pegar uma fatia do mercado. "E a AMBEV?" Não é um monopólio, quantas cervejarias abriram nos últimos anos? Quantas opções de cervejas, inclusive importadas, você encontra nos mercados? Mas, se o governo entrar numa de "proteger a indústria nacional" e atochar nas tarifas de importação, corre-se realmente o risco de se criar um quase-monopólio com toda a ineficiência de qualidade e preço que lhe é característica. Então eu, do alto da minha ingenuidade liberal, vos digo: mercado livre e desimpedido procura político que esteja disposto a esvaziar o poder político para relacionamento de longo prazo. Também acredito em duendes e leprechauns.

1 comment:

sol-moras-segabinaze said...

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=366