Wednesday, August 26, 2009

Manchetes do "O Globo" 2

"Polícia Civil espana os flanelinhas". Como as ruas são "de todo mundo", são também "de ninguém". Não, não estou dizendo pras ruas serem privatizadas, se bem há uma vasta literatura a respeito e acredito que, otimista que sou, isso seja uma tendência. De todo modo, os flanelinhas seguem por aí extorquindo as pessoas que ousaram ser proprietárias de veículos. Volta e meia ocorrem ações do tipo, pra dar uma amansada na opinião pública, mas a coisa logo volta ao que era antes. "Governo nega crise e Lina diz que houve 'perigoso recuo'". It's all about the public image, maaan. 12 pessoas da Receita Federal se demitiram em protesto pela demissão da mulher que colocou a Dilma contra a parede, mas o Ministro da Fazenda se faz de desentendido: "Demissões, que demissões?" Os substitutos dos demissionários têm um "perfil técnico", diz o representante do governo, o que significa que eles estão alinhados com o poder. Uma tremenda sujeira, mas todos ali usam terno e gravata e são companheiros do "cara", então tá tudo certo. "Furnas: diretor se demite e critica aparelhamento". É aquela coisa, quando a gente é beneficiado pelo "aparelhamento", o bico fica fechado, quando a gente é prejudicado, o bico se abre. Não há novidade alguma, é da natureza das estatais serem gerenciadas sob critérios políticos. Entra um novo grupo, toda a dinâmica interna de poder é modificada. Quer acabar com isso? Privatize-as e institua um sistema de livre concorrência, sem subsídios ou reservas de mercado.

2 comments:

Johann Heyss said...

Privatizar as ruas? uau, que radical. Sem ironia. É radical mesmo.

sol-moras-segabinaze said...

Algumas ruas já são privadas. Ou semi-privadas, com cancelas e segurança própria. Ali flanelinha não entra.