Tuesday, August 11, 2009

Moisés, apoiado por sinais e por Aarão

Moisés continuava cético. Não estava certo de que os hebreus acreditariam na sua história de que ele era o porta-voz de Deus. "O Senhor perguntou-lhe: 'O que tens na mão?' - 'Uma vara', respondeu. 'Joga-a no chão', disse o Senhor. Ele jogou-a no chão, e a vara se tornou uma serpente." Se eu presenciar tal coisa, viro crente na hora. Pra não restar dúvida, o Senhor disse ainda: "Agora mete a mão no peito." Moisés meteu (opa!) e, quando tirou, ela estava coberta de lepra, "branca como a neve". "Mete de novo, ordenou o Senhor". Ao tirá-la, a mão estava normal como o resto do corpo. Se algo assim acontecesse comigo, eu largava o blog, o computador, os prazeres da carne e ia pregar a palavra deste Senhor até o fim dos meus dias. Claro, ele criou o mundo em 6 dias, descansou no sétimo e fez o homem do barro, sim, eu acreditaria nisso com todas as minhas forças. Mas como não fui ainda bafejado por tal proeza, permaneço aqui exercitando o meu ceticismo. (http://reason.com/blog/show/135352.html) "Deus vê tudo". É o que veremos. "Se não acreditarem em você, apanharás água do rio e derramarás na água seca; a água que apanhares virará sangue na terra seca." Ok, já entendi, o Homem faz milagres. Mas Moisés, mesmo depois de testemunhar tanta coisa louca, ainda se sentia reticente - vê se pode! - dizendo ter a "boca e a língua pesadas". Deus então disse que criou a boca e a língua e que, de todo modo, levaria junto Aarão, irmão de Moisés, pra dar uma força e libertar os israelitas.

49 comments:

Anonymous said...

Esse não é aquele cara que depois casou com a Claudia Schiffer?

Anonymous said...

É o show do milhão das improbabilidades! A vara que vira serpente, o barro que vira homem,
o mundo em seis dias, até aí, tudo bem? Mas e o sarney? Como se explica o Sarney? Só com ato secreto! Carlos Coutinho.

sol-moras-segabinaze said...

Não, o Aarão é professor de Gramsci lá da UFF.

Anonymous said...

Posso estar cometendo uma injustiça, mas também tem uns pessoal fumando nesse post. Ei, vcs
trazem daonde, Maranhão? Abigail

Anonymous said...

Também conheço um homem que faz milagre, chama Paulo não sei o que, um nome árabe, ele sumiu com 300 milhões de dinheiros e nem casou com a Claudia Shifer.Lobato

sol-moras-segabinaze said...

Carlos Coutinho, o inventor do overlapping.

Muita honra a sua presença.

sol-moras-segabinaze said...

É um solto lá da terra santa, turbinado pelo sangue do post.

Anonymous said...

Gramsci? Os caras ainda acreditam em Gramsci? Acreditaram em Gramsci alguma vez na vida? Gramsci é um Bergman que não filma!

sol-moras-segabinaze said...

Lobato, empresário do Planet Hemp.

Não é à toa a qualidade do material tragado por aqui.

Anonymous said...

Soltinho? Jura? Fale mais sobre isso!!!

Anonymous said...

O overlaping foi meu primo Claudio.

sol-moras-segabinaze said...

Objection! Carlos inventou a overlapping e o seu primo se apropriou da inovação. Esquecido, depois de trabalhar como porteiro do Flamengo, hoje ele afoga as mágoas num soltinho, primo mais novo do soltão. Ambos largados, mas cheios de orgulho e dignidade.

Anonymous said...

Pela ordem, senhor presidente, você está misturando os posts. O post do ex jogador atual porteiro era sobre o Quarentinha!

Anonymous said...

Eu acredito em varas que viram serpentes. Carmen Celia.

Anonymous said...

O cara que casou com a Claudia Shifer era o David Copperfield,
você está misturando os mágicos.

Anonymous said...

Não esperávamos outra coisa de você, querida Carmen!

Anonymous said...

Carmen querida, essa era a minha deixa, minha gracinha, minha afirmação peremptória. Como se dizia em Arembepe, tu cortou minha onda, Carmen Celia!

Anonymous said...

Sou empresário não, chefe. Sou de boa família, boa gente lá de Taubaté, tudo comedor de formiga.
Meu bisavô adorava uma içá frita.
Lobato

sol-moras-segabinaze said...

Ora, tanto Gramsci quanto Carmen se basearam naquela famosa ópera de Bizet: "Se eu fosse Bizet, o que seria de você", saga onde a sarça de Deus (Quarentinha) driblava o preconceito da sociedade conservadora e penetrava nos meandros do caminho do meio da Cobra (Stallone).

Contra fatos, não há argumentos.

Anonymous said...

Outrossim, a família de Carmen caiu no ostracismo, apesar dos filhos terem feito bons casamentos e tal, mas estamos desvirtuando este solo virtual sagrado da mudernidade divina! Camarada meu que lê mas não posta (tipo neguinho que fuma mas não traga) me tocou que a parada de Onã tinha
tudo a ver com a vara que vira serpente, certo? É o que rola na boca da rapaziada...

Anonymous said...

Ah, a história de Carmen e Gramsci que virou ópera era essa? Bem que eu ouvi Bizet! (Sol, pelo amor de deus, estou há décadas pra mandar esse trocadilho de quinta categoria, posta ele pra mim, por favor, pelo amor dos meus filhim!)
Abigail

Anonymous said...

E a parada soltinha? Fala aí.

Anonymous said...

Deus seja louvado! Muito obrigado!
Beijos agradecidos de Abigail!

sol-moras-segabinaze said...

O seu trocadilho é de muita categoria, tanta que Onã deixou de deixar os seus deixamentos na terra em onãmenagem ao Bizet, pelos menos foi o que eu ouvi dizer.

Viu, meu trocadilho foi ainda pior!

Anonymous said...

Gente, vcs tão bebendo o que? Teco.

Anonymous said...

Queridos Abigail e Sol, aprendi com o Mencken que trocadilho era a forma mais baixa de humor, que vergonha! Lobato

Anonymous said...

A parada soltinha, fala da parada soltinha.

sol-moras-segabinaze said...

Aqui no planalto do Altíssimo, só não fica alto quem já morreu.

Estamos bebendo o sangue de cristo mesclado com o sangue de boi, que é mais barato mas dá o mesmo barato.

Anonymous said...

Lobato, trocadilho com Bizet, com Gramsci, adenóides, Marx, Chomsky, isso pode. Não pode é trocadilho chinfrim. Abigail

Anonymous said...

Ei, a parada que vcs tão bebendo vende em supermercado? Teco

sol-moras-segabinaze said...

A parada soltinha é uma metáfora da matéfora, significando basicamente o laissez-faire capitalism e outras loucuras.

Anonymous said...

Estou lendo pacientemente estes posts todos e, naturalmente, não estou entendendo nada. É para não entender mesmo? O senhor Teco gostaria de saber o que vocês estão bebendo, e eu também. Não que eu beba, apenas curiosidade
científica - assim do tipo ciência aplicada. Aplicada, naturalmente, sem duplo sentido. Queirós

Anonymous said...

Ahhhhhh, porque tu não explicou antes, Sol?

sol-moras-segabinaze said...

Vende sim, 5 reais o galão, o que dá 0,01 por galinho.

O sangue de boi de Quintino faz um sucesso danado.

Anonymous said...

(Parte 2 da pergunta) E se vender em supermercado, vocês podem dizer
qual é? Teco

Anonymous said...

O endereço, o endereço! Teco.

sol-moras-segabinaze said...

Supermercados Mundial, porque você é jovem.

Die young - Jesus Christ.

sol-moras-segabinaze said...

Na rua em frente ao cemitério São João Batista, por conveniência.

Anonymous said...

Uma vez eu comprei um troço no supermercado, bebi, e depois fui pra praia. Pô, as ilhas ficavam andando de um lado pro outro, e as gaivotas paradinhas no ar! Tô fora!
Tudo bem, foi em Arembepe, mas mesmo assim! Abigail

Anonymous said...

5 reais o galão? Barato. Pensei que fosse um galo! (Este péssimo trocadilho é válido somente para posteiros com mais de 40 anos)
Abigail.

Raphael Moras de Vasconcellos said...

Sol, não vira crente não please, é só o Copperfield (vulgo Cobrecampo) espalhando a palavra de Moisés pelo telefone sem fio audio visual tridimensional.

Anonymous said...

Vende pra menor ou tenho que ter um laranja? Teco

Anonymous said...

Deus vê tudo, e não está gostando nada. Eu também não gostaria, se fosse Ele. E se eu fosse elle, eu gostaria menos ainda, porque Ele estaria vendo tudo que elle faz.
E as coisas que elle faz, até Ele
duvida, e tem que ver pra crer.

sol-moras-segabinaze said...

Fazemos qualquer negócio.

Anonymous said...

Teco, na boa, acorda o Tico e vai dar um rolé. Aqui não é lugar pra dimenor não, mermão. Fred

Anonymous said...

Separa um pra mim aí, tio! Teco

Anonymous said...

Abigail, você teve apenas uma experiência extracorpórea, e alguém aproveitou-se disso para ter uma experiência intracorpórea contigo enquanto tu viajava, linda.

Anonymous said...

Há uma certa confusão. A Scchiffer casou com um mágico bonitão e depois separou dele. Depois apareceu Mister M e desbancou o bonitão. Depois apareceu o Cid Moreira e desbancou o Mister M. Depois apareceu a Globo e desbancou o Cid. Agora só falta aparecer alguém e desbancar a Globo. Vai ser difícil, seu Silvio!

Anonymous said...

Abigail, isso não é trocadilho nem em Arembepe: é jogo de palavra. De nada. Lobato.