Monday, July 06, 2009

O consenso social-democrata

Governa o Brasil há quase 20 anos. Os EUA também estão nessa onda com o Obama, a pessoa favorita do O Globo depois do Chico Buarque. Social-democrata é aquele socialista civilizado que entendeu que não dá pro estado deter os meios de produção. Mas, como considera o mercado injusto se deixado livre, clama aos céus (Brasília) por regulações, intervenções e todo tipo de coisa que concentre poder nos políticos e burocratas. Se o mercado é mau e formado por homens, o estado é bom e formado por super-homens. "A virtude está no meio!" Beleza, sejamos então meio honestos e meio idiotas, talvez assim a justiça social finalmente se realize. Tudo isso é compreensível. Pra quem faz parte da nobreza contemporânea ou imagina estar sendo beneficiado por ela, a social-democracia fornece uma justificativa moral respeitável. "Vamos deixar o mercado funcionar minimamente e fazer a distribuição de renda com os impostos." Acontece que a burocracia e os benefícios aumentam em progressão quase geométrica (a explosão dos gastos correntes é prova disso), enquanto a arrecadação e a geração de riquezas aumentam em escala aritmética (os últimos números também confirmam isso). Vive-se então um malthusianismo keynesiano, passivo a ser pago pelas próximas gerações.

4 comments:

Bianchini said...

"Mas, como considera o mercado muito malvado se deixado livre". Acho vacilo tu infantilizar desse jeito as opiniões discordantes.

sol-moras-segabinaze said...

É vacilo infantilizar as opiniões discordantes social-democratas, mas é ok demonizar os liberais como FDP insensíveis?

Bianchini said...

Tudo vacilo.

sol-moras-segabinaze said...

Ok, retiro a minha ironia então em sua homenagem.