Thursday, July 23, 2009

Casamento com Lia e Raquel

Como Esaú estava louco pra matar Jacó, sua mãe Rebeca o aconselhou a se refugiar na casa de seu irmão, Labão. Essa rima teve o dedo de Deus. Opa! Chegando lá, Jacó notou que Labão tinha duas filhas, Lia e Raquel. "Lia, a mais velha, tinha um olhar apagado, mas Raquel era bonita de corpo e de rosto. Jacó ficou enamorado de Raquel e disse a Labão: 'Eu te servirei sete anos por Raquel'. 'É melhor confiá-la a ti do que entregá-la a um estranho', disse Labão". Mulher na antiguidade era assim, uma commodity. Então Jacó ficou servindo Labão por 7 anos e disse pro tio: "Dá-me minha mulher, pois completou-se o tempo e quero viver com ela. Chegada a noite, porém, Labão tomou a filha Lia e levou-a a Jacó, que dormiu com ela. Ao amanhecer, Jacó viu que era Lia e disse a Labão: 'Por que me enganaste?'". As pessoas eram muito distraídas com o sexo nessa época, só percebiam com quem "dormiam" ao amanhecer. Se bem que isso acontece hoje em dia também. De qualquer maneira, Labão não cumpriu o prometido e disse que só daria a filha mais nova se Jacó o servisse por mais 7 anos. O filho de Isaac então labutou por mais 7 anos e finalmente "Labão deu-lhe por mulher sua filha Raquel, e com ela a escrava Bala para servi-la como criada. Jacó se uniu também a Raquel e amou Raquel mais do que Lia." A monogamia, como se vê, não era exatamente praticada pelos escolhidos do Senhor naquela época.

2 comments:

quérôu said...

na verdade ele devolveu a usada. era prática comum também...

sol-moras-segabinaze said...

Não sei se devolveu não, acho que acumulou mujeres, isso se esclarece no próximo capítulo que vou colocar aqui.