Monday, June 29, 2009

Por que a liberdade assusta tanto?

"Funciona assim: o estado determina que você tem de ter um diploma caso queira seguir uma determinada carreira. Você, então, passa a ser obrigado a perseguir um curso superior. Inevitavelmente serão entre 4 e 6 anos de bons momentos, festas, muita farra e muitos pileques. O seu objetivo é apenas ser aprovado nas matérias (em sua maioria, inúteis) e pôr as mãos no sonhado diploma. A esperança é que, dali pra frente, o futuro será promissor, uma vez que sua reserva de mercado estará garantida. E então o futuro chega e, surpresa!, a coisa não é nada auspiciosa. Todas as regulamentações e tributações governamentais criaram um mercado de trabalho rígido. Você, no máximo, encontra um emprego que paga um pouco melhor que um estágio, porém que exige muito mais; e, na maioria das vezes, você descobre que não é bem aquilo que queria. Você se sente enganado. Começa então a gritar por "direitos". Começa a achar que, só porque cursou faculdade e tem um diploma, tem "direito" a emprego e salário bons. Porém, assim como você, há vários outros na mesma situação. E o mercado de trabalho é regulado demais para conseguir absorver toda essa mão-de-obra. Solução: você tenta encontrar maneiras de restringir o acesso da concorrência não diplomada. A maioria desiste e vai tentar concurso público - afinal, o indivíduo reage a incentivos; e os incentivos salariais do setor público são tentadores demais para ser rejeitados." Instituto Mises Brasil (http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=319).

4 comments:

Anonymous said...

Se nada der certo
serei jornalista!

sol-moras-segabinaze said...

Tem outra bem popular: se nada der certo, viro hippie.

Ricardo Pitanga said...

Eu já sou meio neo-hippie-pós-modernista-suburbano :D

Quanto ao outro post que gerou certa discussão, notei que os comentários estavam tendendo a um acordo, mas como este é um tema que poucos dominam, é comum se desentender e perceber os argumentos como opostos, mas no fundo perseguiam o mesmo sentido (eu acho).

abrs

sol-moras-segabinaze said...

Verdade, Ricardo.