Thursday, September 10, 2009

O livre mercado (sistema de preços)

Os preços são sinais que o mercado envia pra se realizar o cálculo econômico. Sem um sistema de preços, não há como determinar o que comprar, o que vender e em qual quantidade. Os preços são como um norte, indicando o valor das coisas num mundo de recursos escassos. Tais preços são o resultado do encontro entre a oferta e a demanda, entre aquilo que está disponível e aquilo que as pessoas querem. Por motivos políticos, muitas vezes o governo adota um controle de preços, colocando o preço acima ou abaixo do seu nível de mercado. Como na década de 80, quando o Sarney tabelou diversos produtos. Esse episódio, um dos mais bizarros que tive a oportunidade de presenciar, tentava revogar a inflação governamental obrigando os comerciantes a negociarem produtos a preços que não refletiam a realidade. O resultado, previsível, foi a escassez da oferta ou a cobrança do ágio, formas que os vendedores encontraram de não perder dinheiro. Como a inversão é a norma dos governos, o presidente Sarney colocava a culpa nos empresários, quando a culpa era da inflação promovida pelo desvario fiscal do seu próprio governo. Por um tempo a maluquice "funcionou", permitindo a eleição de diversos governadores do PMDB. Uma vez garantida a eleição, o Plano Cruzado desmoronou. Mais ou menos como aconteceu com a antiga URSS. Como não havia um mercado que permitisse o cálculo econômico, os soviéticos não tinham como planejar a economia e ficaram às cegas. Envolto em desperdício e escassez, o Império Soviético faliu.

2 comments:

rodrigo.feijao said...

e só durou tanto, como disse o Olavão em sua palestra-ultimate-fight, pq o governo soviético fez vista grossa, durante todo o período de sua existência, ao mercado negro de quase todos os produtos existentes. segundo ele, quase 30% do mercado interno soviético era suprido por este mercado negro...

sol-moras-segabinaze said...

Devia ser mais de 30%.