Tuesday, September 29, 2009

A pinimba com a VEJA

Vou escrever isso assumindo que todos os que se posicionam politicamente o fazem de boa-fé, e defendem o que defendem porque acreditam que essa posição é a melhor pra todos. Eu também já fui de esquerda, votei no PT e sei como é que são essas coisas. Elas realmente acreditam que a pobreza vai ser resolvida - ou atenuada - com políticas de esquerda, dando poder ao governo de tirar de uns pra dar pra outros. Estão convictas de que o estado tá aí pra isso mesmo: interferir na vida econômica a favor dos menos favorecidos. Os fins justificam os meios. O que fez eu me afastar dessa visão foi tomar conhecimento de como funciona a economia e do histórico dessas políticas. Sim, concentração de poder resulta em tirania e a única equalização de renda possível é na miséria, com os justiceiros sociais separando pra si a maior parte do bolo que míngua a cada dia. Se o leitor de esquerda não acredita, eu posso demonstrar isso aqui novamente. Mas por que estou falando de novo nisso...? Ah sim, a reiterada demonização da revista VEJA. Veja (rárá), eu não concordo com a linha dessa revista, moderada demais pro meu gosto. Não sou fã do Diogo Mainardi, mas vejo valor, nacionalismo regressivo é pra ser sacaneado mesmo. Gosto do Reinaldo Azevedo, ainda que discorde da carolice antiliberal dele em alguns pontos. Tem que ter gente pra desafiar o consenso mesmo. O caso é que a esquerda carnívora O-D-E-I-A a VEJA e, se dependesse dela, a revista estaria proibida de circular. Isso não seria exatamente uma novidade no modus operandi dos neosocialistas, não é verdade?

4 comments:

grinbaum said...

O problema da Veja é que ela optou por fazer a mesma patrulha ideológica que a esquerda fazia nos anos 60. So que à direita. Não é questão de gostar ou não do conteúdo ou idéias, mas a patrulha ideológica totalitária que destrói debate.

sol-moras-segabinaze said...

A patrulha acontece dos dois lados. Claro, é uma disputa pelo poder. Mas é como eu falei, numa democracia liberal a oposição e a liberdade de imprensa são postulados básicos. Os aliados do Lula demonstram não respeitar essas coisas e não sei se essa tolerância com o contraditório está no DNA do PT.

De qualquer forma, honrado com a sua presença aqui, Renato.

Renato said...

A questão maior é a seguinte: o Pt é de esquerda? Externamente não. É inabil. Bem o PT nem o Chavez são ideológicos, trata-se de defesa de interesses econômicos. Internamente, tem mais em comum com PSDB que com a esquerda, que foi logo expurgada. Minha impressão é que a briga não está nas idéias, mas nos dividendos.

sol-moras-segabinaze said...

As idéias é que legitimam, junto à opinião pública, a busca pelos dividendos políticos (poder) e econômicos (dinheiro).

Foi a aceitação tácita da premissa social-democrata pela maioria que possibilitou a alternância entre o PT e o PSDB.

A corrupção e o autoritarismo são a conseqüência lógica dessa concentração de poder.