Thursday, September 24, 2009

O conto dos pobres

"Mas o governo não deveria ser o responsável pela saúde financeira de um país?" Na prática, é o contrário. Ele gasta mais do que arrecada. Isso cria dívida. Que aumenta os juros. Que encarece o dinheiro. Que dificulta a produção e a criação de riqueza. Aí o próprio causador do problema bate no peito e diz: "Vote em mim que eu vou cuidar dos pobres. Mas, para essa missão, preciso da colaboração de vocês pagando mais impostos e me dando mais poder". Como o ciclo anterior não foi alterado (ele não fez nenhuma reforma) e o wishful thinking não foi o suficiente pras coisas melhorarem, ele começa a ouvir aqueles economistas heterodoxos e a idéia de afrouxar o controle da inflação fica cada vez mais atraente. Os ricos, que têm conta especial no banco, driblam a inflação com juros e correção monetária. Os pobres, por serem pobres, não têm tantos meios de evitar a deterioração da sua renda. A desigualdade aumenta. O que fazer? "Vote em mim que eu vou cuidar dos pobres. Mas, para essa missão, preciso da colaboração de vocês pagando mais impostos e me dando mais poder".

2 comments:

Luiz Mário Brotherhood said...

Boa, Sol.

Depois vem meu professor e diz que o governo se preocupa com o longo prazo, e a iniciativa privada não... :(

sol-moras-segabinaze said...

O "longo prazo" dos governos é a próxima eleição.