Tuesday, March 09, 2010

A guerra contra o ego

Se as pessoas estão mais interessadas em parecer muito humanas que falar das coisas como elas são, paciência, isso só reforça em mim a recusa em dourar a pílula em troca de popularidade. Até porque o que se considera como humanismo por aí é, pra mim, anti-humano. Pode reparar que quando Sicrano é classificado como um humanista é porque tem uma folha de serviços prestados ao socialismo e à sua manifestação prática, o estatismo. E esse anti-individualismo - ao invés de elevar o homem - o diminui, desqualificando as suas aspirações como manifestações de um terrível egoísmo. Quem se levanta contra o ego está se levantando justamente contra o que o indivíduo tem de mais particular e único. "O Ego representa um conjunto de idéias, vontades e pensamentos que movem a pessoa e desenvolvem a sua perspectiva diante da sua própria vida. É a experiência que o indivíduo possui de si mesmo." Sem um ego saudável, não se tem auto-estima e sem auto-estima a pessoa vira um alvo fácil pra demagogia dos representantes do governo, de Deus ou do diabo que o carregue. Sem ego e auto-estima, o homem deixa de ser um animal racional com seus próprios objetivos e se transforma num meio sacrificável aos objetivos dos outros, os tais humanistas.

2 comments:

Anonymous said...

Quem só pensa no cápitalismo e quem só pensa no bem estar social estão querendo chegar ao mesmo lugar por caminhos diferentes.
Tenho para mim.

sol-moras-segabinaze said...

Assumindo a boa fé da pessoa, é isso mesmo.