Monday, March 08, 2010

Evolução e "darwinismo social"

Estava eu discutindo, na boa, com um amigo marxista quando lá pelas tantas ele soltou um "você não acha que estejamos vivendo uma evolução eterna, ou acha?". Retruquei que a evolução não entrou em modo de espera por causa da luta de classes e fiquei matutando sobre aquilo. Não é porque o homem foi capaz de formular e compreender a teoria da evolução que os seus efeitos foram suspensos, a vida é dinâmica e continuará a ser dinâmica enquanto houver vida. Então o amigo marxista falou do "darwinismo social" e me lembrei que a simples menção desse termo, em certos círculos, já é o suficiente pra desqualificar o outro como alguém sem nenhum sentimento ou empatia. A idéia que se faz do "darwinismo social" é a de que "o homem é o lobo do homem" e que essa competição selvagem é plenamente justificável. Claro, isso é apenas uma caricatura usada pra justificar um controle central cujos membros, aparentemente, não sofreriam desse mal intrínseco ao resto da humanidade. Será que o "darwinismo social" não passa, na realidade, de um outro nome pro "capitalismo"? Será que quem denuncia com tanta indignação moral o "darwinismo social" está livre dele? Vou tentar aprofundar o assunto durante a semana.

1 comment:

rodrigo.feijao said...

sol, quer uma dica? mostra pro seu amigo a teoria dos jogos. É um modelo fácil de entender e que demonstra, até pra leigos, que existem interações predatórias e interações colaborativas, predatório-colaborativas, entre muitas e muitas outras. Aí vem um povinho e faz uma pesquisa com ressonância magnética e o diabo pra demonstrar, ´com evidências´, que o ser humano é colaborativo por natureza.

precisa? eu prefiro a matemática e a lógica. Se não fossemos sociais por natureza, não estaríamos aqui. Nosso problema não é ser ou não social, mas lidar com o diferente. Já metemos porrada nos macacos que viveram conosco. Agora damos porradas nos nossos irmãos, até que aparece um alien... aí vamos todos nos unir em um governo central e lutar contra eles!

Taí seu darwinismo social!