Wednesday, February 10, 2010

"Viva a liberdade, o governo tá certis!" 2

Por que o vídeo do Mussum fez tanto sucesso quando o espalhei por aí? Porque fala a verdade e o humor "é engraçado porque é verdade", disse o Larry David. Nem que seja uma caricatura, há um fundo de verdade ali. Ou seja, o Mussa aprova quando o governo ferra os outros e desaprova quando ele é que é ferrado. O Bastiat tava mesmo certo quando falou que o estado era a grande ficção em que todos procuravam viver às custas de todos os outros. Não importa a reivindicação, importa o seu poder de pressão. Se a Associação de Cachaceiros e Produtores tivesse credibilidade e fundo$ pra colaborar com campanhas políticas, não seria cobrado 83% de imposto no mé, o governo cobraria, sei lá, 45% e diria estar "estimulando" a indústria nacional méezeira. São muito benevolentes, cobram só 45%. Então se você dá ao governo o poder de decidir quem vai ser beneficiado ou achacado, ele vai escolher os vencedores e perdedores de acordo com os seus interesses políticos. A verdade não tem nada a ver com isso, Dedézis. Agora o Lula tenta desqualificar o discurso liberal dizendo que o debate sobre o papel do estado é "coisa da década de 50 e 60" ao mesmo tempo em que defende o modelo fascista da década de 30. Realmente, o PT não precisa seguir o modelo bolchevique e sair estatizando os meios de produção, eles não são burros, sabem que isso nunca funcionou. Então passam a usar os instrumentos fiscais e as verbas federais pra que o estado "induza" (controle) a atividade econômica. Não há muita oposição a essa visão porque a maioria tem a impressão de estar ganhando, quem disse que o fascismo da década de 30 não teve também os seus dias de glória e aprovação popular? Mas uma hora a casa cai e se não houver pessoas conscientes das relações de causa e efeito que fizeram a casa cair, esses equívocos vão se repetir over and over againzis.

3 comments:

Anonymous said...

O discurso do PT é adolescente, sempre no sentido de desqualificar
a crítica. Os caras não erram. E quando não conseguem responder, ficam com raivinha e sacam logo um
"minha filha". É um dos períodos mais autoritários da história do Brasil, pensa bem: eles desqualificam a história do plano real e sua base que permitiu janelas de prosperidade para dois governos e quatro mandatos. Simplesmente isso não existiu.E é um discurso repetido ad nauseum pela imprensa amiga capitalesca. Cartas não mentem jamais: aderem.

Anonymous said...

Esse post tem tudo a ver com uma idéia fixa que tenho, o mst. Idéia fixa porque me barbariza, horroriza, ver o que mais esses caras precisarão fazer para passarem o resto dos seus dias na cadeia. É impressionante. No fundo, o governo acha certo invadir fazenda produtiva, destruir maquinário e milhares de pés de laranja da "elite empresarial." Sim, escolhe os vencedores e passa por cima de leis com a maior tranquilidade.

sol-moras-segabinaze said...

Exatamente.