Wednesday, February 10, 2010

O normal agora é light

Ou zero, ou diet ou slim ou sei lá o quê. Não lhe parece uma observação pertinente? Você vai num restaurante e as mesas tão cheias de refrigerantes light. Não são só as mulheres não, os homens também, todo mundo pede Coca Zero. Não gosto desses adoçantes, curto açúcar, sou viciado em açúcar. O dia em que eu não puder mais comer açúcar vai ser um dia muito triste, vou perder uma parte de mim, sabe? Fui pesquisar a história do açúcar e olha o que eu encontrei: "Somente com a descoberta da América foi que açúcar tornou-se acessível a todas as camadas da sociedade, pois houve um aumento na produtividade do produto." (http://www.brasilescola.com/curiosidades/historias-acucar.htm). Malditos estadunidenses! Então é o que você vê por aí, pessoas se esbaldando no pó branco, droga que veio destruir a resistência dos oprimidos pelo império. A coisa ficou tão acessível que hoje em dia é difícil entrar num coletivo, sentar e não encostar em algum consumidor heavy de açúcar. Se você tá no corredor até dá pra escapar, mas o que fazer imprensado na janela? Engordam e ninguém quer engordar, as pessoas sabem como funciona a sociedade (sexo). Se bem que bem antigamente, antes do capitalismo odioso dos americanos, a obesidade podia ser até um sinal de status, a comida era escassa, né? Essa predominância dos produtos diet é um efeito colateral da prosperidade. De uma relativa prosperidade, lógico, tem que colocar tudo em perspectiva. O Brasil parece próspero perto do Haiti e parece pobre perto do... sei lá o país da sua preferência. Brasil, né? Eu gosto do Brasil.

22 comments:

Lou said...

Honestamente eu preferia ter nascido em tempos de prosperidade e não durante o efeito colateral. Seria mais feliz no tempo em que as gordinhas faziam sucesso, bem, acho que eu e 90% das mulheres do mundo hahahaha.

sol-moras-segabinaze said...

A parada é que as gordinhas faziam sucesso quando não havia prosperidade, por isso elas eram raras. Com a prosperidade, viraram multidão.

Isso vale pros homens também.

Anonymous said...

O Brasil é uma criança prodígio em quem os pais depositam toda a confiança no futuro delas. A criança já passou dos 70 e continuam com esperança nela.

Anonymous said...

Li nos meus alfarrábios que o ser humano é programado pra acumular gordura desde tempos imemoriais.
Não engordava porque tinha que correr do tigre de dente de sabre e de outros hominídeos do pedaço.
As fêmeas engordavam porque ficavam no bem bom da caverna.

Anonymous said...

Sol, pegaste pesado. Qualquer lugar
é próspero perto do Haiti. Até a
Sarneylandia.

sol-moras-segabinaze said...

Tinha que correr dos tigres e se quisesse açúcar tinha que comer frutas, o que colaborava pro bom funcionamento da flora intestinal.

Anonymous said...

O único cara que se deu bem com gordinho foi o Botero.

sol-moras-segabinaze said...

Pois é, Fred, perspectiva.

Anonymous said...

E a Flora continuava funcionando bem até hoje. Já o Gil...

sol-moras-segabinaze said...

O Gil de Ouro está de pé, vai ser uma versão baiana da Madame Natasha.

Anonymous said...

E prospectiva também: os pessoal vai ganhar muito dinheiro com o Haiti.

Anonymous said...

Boa!

Anonymous said...

Outro dia camarada meu foi almoçar no Nick Sushi, onde tem um aquário grandão cheio de peixe ao lado da
mesa. O cara engatou uma explanação sobre arte conceitual contemporânea e, quando a gente olhou pro lado, dois peixes estavam mortos!Berê é testemunha!

sol-moras-segabinaze said...

Ela me contou quando a gente teve lá. Tadinhos.

Anonymous said...

Por falar em prosperidade, as lanchas começam a passar em direção à Angra. A gente sabe que vão pra Angra e não pra Buzios, porque no rumo em que vão, se fossem para Buzios teriam que dar a volta ao mundo pra chegar lá. Cada lanchão, Sol!

Anonymous said...

Eu, que não ando de avião, e vou até pro Chile de ônibus, só compro
poltrona no corredor, pra não ser
imprensado por poltrão gordão.
Amigo meu dizia que gordura é falta de educação.

sol-moras-segabinaze said...

Devem estar se encaminhando pra algum congresso sobre a carestia.

Anonymous said...

Fofoca marítima: uma lanchinha branca tentou dar às de vila diogo e o barco cinza da marinha foi atrás, interceptou a boneca, e depois ficaram deliberando, proa com proa. Depois os homi liberaram a branquinha, que saiu voada. A lancha é branquinha, Sol, tem a ver com o post!

Anonymous said...

O preço da revisão de um Volvo Penta está pela hora da morte!

Anonymous said...

Os homi da lancha cinza agora tão dando uma dura nas traineiras.

Anonymous said...

Também gosto do Brasil, Sol. Na categoria matéria prima, não conheço país melhor.

Anonymous said...

O problema do açucar é que o excesso dele é metabolizado como gordura.