Monday, January 11, 2010

Luís Nachbin no Braseiro

Estava almoçando sábado no Braseiro da Gávea junto com a fina flor da sociedade mundial, quando uma das ilustres comensais (ha!) me apontou pro Luís Nachbin, que almoçava ao lado com - imagino - a sua senhora. Como sou fã do cara e já tinha bebido uma caipirinha (coada, a new phase), nem pensei duas vezes antes de perturbá-lo dizendo que gostava do seu programa etc e tal. Uma criatura doce o Nachbin, ficou amarradão de conversar comigo, ainda mais quando percebeu que eu realmente acompanho o seu trabalho no Canal Futura, em que ele embarca pros lugares mais exóticos sozinho com a sua câmera. Falei que sabia que ele tinha acabado de entrevistar a Yoani Sánchez (http://www.desdecuba.com/generaciony/) e, sem querer, acabei entrando mais uma vez num assunto político. A Yoani faz um blog de sucesso questionando a ditadura cubana e o Nachbin disse que o povo cubano - mesmo com todas as restrições - ainda é muito alegre. Retruquei que eles poderiam ser ainda mais alegres (e prósperos) se não fossem tão tolhidos pelo regime. O Nachbin então falou que o regime devia se abrir mais, "mantendo as conquistas na saúde e educação". Deu um dó no meu coração ver aquela figura caindo no conto-clichê do Fidel e das esquerdas em geral. Como não me interessa ficar discutindo política a 3 por 4 por aí, reiterei a minha admiração pelo seu trabalho e o deixei em paz com a sua senhora.

4 comments:

Anonymous said...

Outro dia vi uma foto da Yoani. Bicho, dá um caldo!A gente pensa que blogueira cubana de oposição (e lá tem blogueira de situação?)
é nerdinesca e tal, mas Yoani é um
belo exemplo do único movimento que a revolução cubana não estragou, que é o dos quadris. A frase não é minha, nem é lá essas coisas, mas com esse calor, mermão?
Também gosto do Nachbin, embora o ache no vídeo, como direi, meio Nachbin. E, claro, o clichê. O que seria da revolução cubana sem clichê? "Em Cuba não tem problema de saúde nem analfabeto." Quando ouvi este clichê da boca insuspeita do irmão do Henfil, pensei - uai, mataram os cubanos!
Mas não. Era pretensamente verdade.
É por isso então que os caras vivem querendo fugir de lá? Muito me espanta é a mpb, quase em peso, e os pessoal muderno, tecendo loas
(essa é velha, hem?) ao viejo ditador Fidel. Tenho para mim que se não sesse a foto do Che que virou pop no mundo todo, os cubanos comunas já teriam todos ido para as bicas. Já postei isso aqui. Meu primo esteve lá, chamou o
médico que cobrou a módica quantia de 400 pratas gringas. Meu primo calculou que pelo preço das piranhas nos hotéis, o preço da consulta daria para manter intercurso com 40 delas. Ou comprar não sei quantos charutos. Sério, ele calculou. Ele teve desinteria. Naturalmente devido à água tratada pela revolucion.
Abs, Fred.

sol-moras-segabinaze said...

:-)

Djalma Rocha said...

Oi, Sol .
Antes de mais parabéns pelo seu blog . O Nachbin gosto do seu programa, principalmente, um que ele fez na Argentina . Mas o cara é esquerdista pra caramba, então, deixei de acompanhá-lo . Cuba vive na merda e ainda esse pessoal tem a cara-de-pau de dizer que o povo cubano é vitorioso . Porra !

sol-moras-segabinaze said...

Abraço forte, Djalma.