Friday, May 22, 2009

O confusionismo

Muitos não percebem, mas mesmo numa reportagem aparentemente isenta, há um componente ideológico. Claro, a imparcialidade é um mito construído na ilusão de que alguém pode pairar etereamente sobre as discussões sem ter os seus próprios preconceitos e prioridades. De qualquer forma, ou o camarada está questionando ou está legitimando uma visão de mundo, porque a omissão também é um tipo de ação. Quando alguém tenta desqualificar o debate ideológico e diz, por exemplo, que "bater no comunismo é chutar cachorro morto", sem perceber que a concentração de poder - tenha o nome que tiver - está viva como nunca, essa pessoa também está agindo politicamente, mesmo que não tenha essa intenção. Se o debate sobre o uso da força (estado) é coisa de "mala", eu quero mais é ser um mala. Converso feliz sobre qualquer assunto, mas a maneira como a força é exercida não pode ser, ou não deveria ser, proscrita dos debates. O estado tem o direito de determinar o currículo? O estado tem o direito de dizer o que eu posso ou não consumir? O estado deveria entregar cartas? Essas e outras coisas dizem respeito a todos e a ideologia nada mais é do que um conjunto de idéias que tenta organizar princípios de uma maneira lógica e internamente coerente. Digo isso por experiência própria. Antes de organizar minimamente a minha visão de mundo, minha mente levitava de um lado pro outro sem concatenar os fatos e os acontecimentos, refém da propaganda e dos meus preconceitos emocionais. Eu era um confusionista.

3 comments:

Anonymous said...

É bom ler algo que descreve meu estado atual. SOU UMA CONFUSIONISTA. Vivo no dilema de "o que acreditar". Entre o marxismo universitário, o comunismo de referências pífias, a escola austríaca, os intelectuais que mudam de opinião conforme a pagamento, entre tantos e outros.... Às vezes acho que meu cérebro vai derreter como essas geleiras do hemisfério norte. E no meio disso tudo ainda tenho que arrumar um emprego que me sustente. Aqui onde moro não há "ócio produtivo". No final do mês tenho que pagar as contas, tenho que pagas as que surgem no meio do mês, no início, fora de tempo... É difícil. Quando ingressei na faculdade (cheia de sonhos, cheia de ilusões) pensei em seguir carreira acadêmica. Atualemnte, acho isso quase que impossível. Com entrar para "uma casta" pensando diferente dela? Como driblar bancar de mestrado, de doutorado, como conseguir bolsas de iniciação ou qq outra se opondo ao pensamento dominante, quase que exclusivo??? Alguém sabe? Fico aqui pensando: ou vc "se vende" ou vc estagna. Ou terá muitas, muitas dificuldades para nadar contra o mar, talvez sendo até estigmatizada pelo meio. Em síntese: mais uma confusionista!!! rs rs Se vc (autor do blog) diz que "era" assim, ensina aí como deixou de ser, por favor. Forte abraço, Sofia

sol-moras-segabinaze said...

Vou tentar te responder, cara Sofia.

Anonymous said...

Obrigada pela atenção!!! Fico no aguardo dessa possível solução para uma "crise existencial" (já que intelectual não posso me dá ao luxo de dizer!!). É melhor só crise mesmo. !rs! E, se num for pedir muito, coloca no título "Confusionismo 2" ou "ex-confusionista" alguma coisa do tipo, pq eu desligada do jeito que sou, talvez nem entenda o texto como resposta. Obrigada mais uma vez. Forte abraço, Sofia