Friday, May 15, 2009

"Aquele povo de Niterói" e eu

Este blog é cult (haha!) e não coloca fotos pessoais, mas hoje vou abrir uma exceção porque ontem rolou reunião com "aquele povo de Niterói" e acho que vale o registro. Sentado embaixo no canto esquerdo de quem vê, está Leandro Ferreira. Eu não estava lá, mas as músicas do Thrumming Soothingly foram feitas na sua casa em Icaraí. Ídolo total, consegue tirar um som bonito de qualquer instrumento e é também um Químico renomado no underground. Do tipo inesquecível que atravessa a ponte Rio-Niterói num ônibus lotado tocando flauta. Cortou o cabelo, depois de anos de rabos de cavalo variados. A menina no canto inferior direito é a Beatriz Lamego. Flor delicada entre rústicos barbados, Bia Rock (ouvi Simone do Vale dizer) já encarou platéias hostis e machistas, sempre se saindo com elegância. Hoje desfila a sua graça no Fórum de Ipanema sem esquecer das suas raízes são-franciscanas. O homem sentado na poltrona vermelha é o Patrão, Rodrigo Lariú. Com raízes em Itaperuna (terra do Marcelo Colares), mas niteroiense legítimo, El Patrón começou a construção do seu selo quando ainda morava em Boa Viagem, perto do MAC e com vista para a Cidade Maravilhosa. Se inspirou com o visual e lançou alguns disquinhos que já nasceram históricos. Andou dando declarações polêmicas sobre o Tratado de Tordesilhas, aquele documento que marcou a fusão entre o antigo estado do Rio e a Guanabara. O galã latino de camisa amarela de braços cruzados é o Cadu Pilotto. Saiu de Santa Rosa direto pro jet set internacional, freqüentando ilhas paradisíacas e magníficos castelos mundo afora. O Barão de Santa Rosa parece ter se rendido ao hype do bigode, mas ele diz que isso é intriga da oposição. Também dominando a alquimia, Cadu espalha flashes e alegria por onde passa. Ficou faltando a eminência nem tão parda, Marcello Braga, o membro honorário do Stellar. De largo sorriso, Marcelleza teve que sair antes porque entre "aquele povo de Niterói" é o único que ainda passa as suas noites ali, alternando-se entre Icaraí e Pendotiba. Fábio Leopoldino também estava presente, nas memórias e nas caixas de som que demorei uns 2 anos pra instalar. Patrones, tem como me mandar as músicas do Polystyrene? Obrigado, pessoal.

13 comments:

mmlariu said...

vamos fazer assim: vc me manda esta foto que eu te mando o Polystyrene.
e eu não nasci em Itaperuna, sou natural de Nikiti, morei na Boa Viagem, perto do MAC.

coucouchanel said...

Wooooooo! sò classe A+ !!!!

No dia que Marcelleza sair de pendotiba eu vou volto em missao tio joao!

sol-moras-segabinaze said...

Boa Viagem, podicrê. Combinado, Larry.

Cadu said...

O encontro muito bem reproduzido em palavras. Só faltou falar do copo derrubado...
Abrs a todos. Já fico com saudades.

sol-moras-segabinaze said...

Essa foi justamente a foto do copo derrubado. Deu um élan todo especial.

Marcello said...

Pô, nem sai na foto! Mas tava lá!
Cabritaaa, tio joão é uma hein?

sol-moras-segabinaze said...

Tio João all the way.

Rafael Genu said...

Me orgulho muito de ser amigo dessa turma! Saudades de Leandro, de todos. Mas o Cadu agora é tijucano, nao? :-P

sol-moras-segabinaze said...

É da Tijuca sim, Genu. Aliás, eu e Beatriz fomos com ele semana passada no Tijuca Country Club. Achei bacana. Quando formos de novo a gente te dá um toque.

bambubrasileiro said...

A Bia tem que fazer um open house pra reunir a galera, que tal? ;)

sol-moras-segabinaze said...

Vai rolar, Raphita.

Bia said...

foi bom ver os amigos...Rapha pode deixar que o open house tá agendado :-) Anita e o Tio João? saudades de você. Marceleza tb não achei justo não ter vc na foto, a gente vai ter que fazer um getogether de novo só pra ter vc no registro, e tem muito assunto ainda pra rolar...acho que o Fábio teria curtido.

Gilberto said...

Bigode é a nova tendência? Tá literalmente na cara que é a barba! Hahaha. Curti a foto, não conhecia alguns figuras dela.