Wednesday, June 02, 2010

Uma guerra santa

Alguma surpresa no fato do berço das 3 grandes religiões ser também o epicentro dessa confusão estúpida que não acaba nunca? Claro que o componente religioso não pode ser menosprezado, o que é todo aquele martírio dos homens-bomba que acreditam que matar uma pessoa de outra religião vai levá-los ao paraíso e às virgens? O conflito no Oriente Médio é uma terrível ilustração do efeito deletério que a fé religiosa pode ter, me desculpem os amigos religiosos, os caras não tão ali se matando porque consideram aquela terra "sagrada"? Me corrijam se eu estiver enganado, por favor. É razoável dizer que existem religiões mais irracionais do que outras, que fazem civilizações inteiras eternamente atrasadas, oprimindo mulheres e o pensamento independente. Então entre muçulmanos e judeus, tendo a dar mais razão aos judeus, até porque desconfio de qualquer coisa apoiada pelos comunistas e demais inimigos do capitalismo que seguram a bandeira da Palestina (uma criação mais recente que Israel, aliás). Tem muita história pra se pesquisar pra não se cometer injustiças, mas o pano de fundo é mesmo um conflito entre religiões, ou não é? Some-se a essas religiões uma outra fé, a de que o mais fraco tem automaticamente razão e temos aquele melting pot irracional cheio de areia, sangue e petróleo que é o Oriente Médio.

3 comments:

Otavio Macedo said...

Pois é, mas há quem diga que o elemento religioso é apenas desculpa. Eles estão brigando mesmo é por território, petróleo, dinheiro, poder, etc...

Sinceramente, não sei. Ainda preciso estudar mais sobre isso. Mas fica aí a provocação ;-)

Um grande abraço!

sol-moras-segabinaze said...

Bom, no estatuto do Hamas, que arrumou essa última confusão e comanda a Faixa de Gaza, está lá a primeira diretriz: destruição do estado de Israel. E sobre os motivos econômicos, Israel não se tornou um país mais rico por causa dos recursos naturais daquela área, nunca ouvi falar do petróleo de Jerusalém. Se tornaram mais ricos porque desenvolveram uma tecnologia avançada dentro de uma cultura com instituições mais fortes que os vizinhos. Isso não exclui o componente irracional do judaísmo, mas ele me parece claramente menor do que o dos islâmicos.

Anonymous said...

A chave é esta, as civilizações mais atrasadas do que outras. Claro que toda religião é atrasada. Ou melhor, é o atraso em volta de tempo. Porque faz o sujeito acreditar que tem 11 mil virgens no céu e em se explodindo o santo homem bomba vai ter todas elas.
Alguém acreditar nisso é prova de muita idiotice, assim como acreditar que São Não Sei das Quantas vai regredir o câncer, arrumar marido, etc. Religião precisa tanto de estúpidos quanto a política, e uma está cada vez mais se misturando com a outra, o que não é bom para nenhuma delas. No século 19 um pastor anglicano calculou que Deus fez o mundo há quatro mil anos, precisando que o horário foi ao meio dia. É preciso ter cegueira mental para crer em sandices como estas. Devoto é gado, tratado como gado e seu único discurso é mugir. O pastor é aquele ali, com o cajado, contando dinheiro. Não importa a religião. Todas fedem como mil camelos passando pelo buraco da agulha.