Thursday, April 29, 2010

Xaropadores de socialismo e desconstrucionismo

Legal perceber essa evolução do pensamento. Não houve uma epifania, uma revelação, o processo foi lento e gradual, como a abertura do Geisel, o favorito das estatais. Porque a teoria que vale a pena está descrevendo algo que é real e tem consequências, percebeu como não cito nenhum professor da faculdade? Eles só me confundiam ou me zeravam quando eu não repetia o discurso que eles queriam. Com o tempo percebi que a maioria tava ali tentando passar a sua própria agenda ideológica, não havendo um compromisso sincero com a busca pela verdade, escreviam no vermelho.org ou militavam no PDT. Os alunos pagavam pra sofrer tipo um assédio intelectual, diploma obrigatório, né? Outros eram obscuros porque "a verdade não existe", "tudo é 'construção'", "o meu joguinho de linguagem é bacana, você não vai entender nada e isso é o sucesso pra mim". Eles me confundiam, mas no fundo eu sabia que tinha alguma coisa de errado com aquele discurso, professores xaropadores de socialismo e desconstrucionismo? Come on...

4 comments:

Haemocytometer said...

É fácil ficar buscando na internet posições mais radicais que a sua, numa direção que você próprio já estava inclinado a tomar. Prático e rápido.

Só se entende uma posição antagônica (ainda mais ideológica) quando se consegue pensar de forma coerente usando essa posição como se fosse a sua.

Eu já fiz isso várias vezes com sua visão do liberalismo - tanto que concordo com alguns pontos, dou exemplos a você e tal.

Você até agora não demonstrou ser capaz de entender as diversas posições distintas disso que rotula de "comunismo" ou "desconstrucionismo" - porque em nenhum momento articulou coerentemente essas posições em seu discurso.

Apenas as transformou em caricaturas (como mostram esses rótulos genéricos), cachorros mortos, para poder chutá-los. Isso torna seu discurso desinteressante.

sol-moras-segabinaze said...

Pode ser, Lois. Assim como eu achava desinteressantes as aulas desses professores que faziam caricatura do capitalismo pra poder chutá-lo.

Eu tenho lado e não disfarço, pelo contrário, tento ser o mais claro possível.

João said...

Interessante essas referências à faculdade. Em que época você cursou jornalismo na Facha?

sol-moras-segabinaze said...

De 92 a 96, eu acho. Você conhece aquele povo de lá?