Monday, April 12, 2010

Sobre ter "vergonha na cara"

Num jogo da Inter de Milão, o Sílvio Lancellotti leu o e-mail de um telespectador (depois fiquei sabendo que o general Newton Cruz tinha dito a mesma coisa na entrevista com o Geneton Moraes Neto) dizendo que a Constituição devia ter uma única lei: "Todos os brasileiros devem ter vergonha na cara. Todas as disposições em contrário estão revogadas". Soa bem, mas não resolve. O que é ter "vergonha na cara"? Toda discussão ética acontece porque esse conhecimento não é dado pela natureza. Claro que ela dá todas as pistas de como lidar com os outros, mas a pessoa não nasce sabendo respeitar o outro. Você já percebeu como falta essa capacidade à maioria das crianças? Então a lei deve incentivar a aplicação da liberdade de fazer e a responsabilidade de responder. Pra uma pessoa, ter "vergonha na cara" pode ser X e pra outra ser Y - a subjetividade do conceito é evidente - por isso que a igualdade perante a lei é tão importante pra que se evite privilégios de uns às custas dos demais.

3 comments:

João said...

Não me lembro quem disse, mas a melhor definição sobre o Silvio Lancelotti é que ele analisa um jogador como analisa uma lasanha: por tamanho e peso.

PS: Viu que seu amigo Cinco é candidato?

sol-moras-segabinaze said...

Vi a figura no Joaquim Ferreira dos Santos dizendo que a proibição da maconha é "uma guerra contra os pobres". Esse pessoal raciocina assim, em agregados, "nós" contra "eles", não têm autonomia o suficiente pra pensar como indivíduos.

sol-moras-segabinaze said...

Eles, os virtuosos defensores dos pobres e oprimidos, contra nós, os nefastos defensores dos ricos e opressores. É de chorar.