Wednesday, November 11, 2009

Num triste igarapé da galáxia

Ouvi falar nos Supercordas (http://www.myspace.com/supercordas) pela primeira vez em 2004, quando apresentava um programa chamado 5 estrelas na rádio Viva Rio. O Rodrigo Lariú (http://mmrecords.com.br/), que produzia a coisa comigo, não podia ir naquele dia e - pra me fazer companhia - chamei o Régis Arguelles, um amigo que tocou baixo em tudo que é banda indie carioca (4 Track Valsa, Cigarettes, Supercordas e Stellar). Ele disse que ia e levaria junto um amigo, "um garoto muito talentoso que veio de Paraty". Então ele apareceu lá com o Pedro Bonifrate, o revolucionário cubano comigo na foto. A banda era realmente boa e outro dia o Diogo Valentino (eles têm esses codinomes), que também toca no grupo e veio de Paraty, me chamou pra fazer essa participação como o Hunter S. Thompson (http://pt.wikipedia.org/wiki/Hunter_S._Thompson) nas vinhetas que eles gravariam pra MTV. Tinha uma certa pinimba com o Hunter porque ele era citado junto com o Bukowski como influência por 9 entre 10 dos "novos escritores brasileiros". Tipo, é isso o que essa galera moderna e petista cultua? Porque há essa coisa dos esquerdistas serem liberais nos costumes (good) mas se transformarem em control freaks quando o assunto é a economia (bad). Não, não há liberdade verdadeira sem liberdade econômica, as duas coisas caminham necessariamente juntas. Poucas pessoas compreendem isso, mas paciência. Também tinha assistido ao filme com o Johnny Depp (http://www.imdb.com/title/tt0120669/) e achado aquilo muita neurose no coração, uma bad trip de duas horas. Gosto de pensar que a minha relação com as químicas é absolutamente saudável, mas posso estar enganado. De qualquer maneira, foi um prazer participar da visão alegórica que os Supercordas tiveram da contracultura. Fiz uma musiquinha pra homenagear o homem: http://soundcloud.com/sol_moras/the-american-dream No Youtube, eu, Hunter Thompson, Ginsberg e o igarapé da galáxia: http://bit.ly/2iMzlL O Método rendendo frutos na perseguição da cabeça da galinha: http://bit.ly/uAPvI E todas as vinhetas ruradélicas: http://bit.ly/4BKmdH

4 comments:

rodrigo.feijao said...

finalmente um spam-mkt-pessoal neste blog hehehe

tá demais um artista nato!

abs

sol-moras-segabinaze said...

hehehe

Anonymous said...

Camarada meu, maridão de minha amiga Berenice, foi visto na Urca,
de arma em punho, perseguindo um frangão gigante pelas aléias do bairro. Ao que parece o frangão seria caçado e depois viraria churrasco na nova residência do casal, numa festa superultra que parece que vai rolar. Tamos aí nesse frangão!!!

Bia said...

Interpretação tchole!!