Thursday, February 09, 2012

Modernidade > Pós-modernidade

Ouvia muito falar que a pós-modernidade isso ou aquilo e não entendia bem o que queriam dizer, sentia que era algo que soava meio rebelde, artístico e intelectual - que legal, também quero ser meio rebelde, artístico e intelectual, do que se trata afinal? "Pós-modernidade pode significar uma resposta pessoal para uma sociedade pós-moderna, as condições na sociedade que fazem-na pós-moderna ou o estado de ser que é associado a uma sociedade pós-moderna." Explicação bem pós-moderna - e a modernidade? "A modernidade é definida como um período ou condição largamente identificada como Era Progressiva, a Revolução Industrial, ou o Iluminismo." GRANDE Iluminismo, o indivíduo como um fim em si mesmo e a razão como meio válido pra apreensão da situação, idéias que acabaram com a escravidão e resultaram na separação do estado da religião. A ciência decolou, o que faz sentido: se se quiser ter ciência, ou seja, tomar conhecimento, há que se usar o raciocínio lógico apoiado nas evidências pra se compreender e descrever a realidade. Não se constrói ignorando-se as leis naturais e não se investiga o mundo apoiando-se em superstições, a realidade existe - eu estou escrevendo e você está lendo. Claro que a pilha pós-moderna não pretende substituir a ciência, a lógica, a razão e o individualismo - essas coisas não são realmente substituíveis - mas faz o possível pra desacreditá-las. O ponto do livro "Explaining Postmodernism: Skepticism and Socialism from Rousseau to Foucault: A Discussion" de Stephen Hicks é que os pós-modernos não usam a razão pra relativizar a razão por motivos meramente estéticos ou especulativos, existe um projeto de poder, uma certa unidade de ação que tenta salvar a luta anticapitalista do fracasso do socialismo real. Mais detalhes nos próximos textos. (http://www.stephenhicks.org/publications/explaining-postmodernism/)

6 comments:

Anonymous said...

view gucci handbags sale with confident

sol-moras-segabinaze said...

hahaha

João said...

"Pós-modernidade é desculpa para dar o rabo", dizia um "professor*" meu (orientador de monografia do Vitor) na Eco, polonês e tarado.

*não ensinava nada, só ficava bando nas menininhas

"Era progressiva", para mim, foi mais ou menos de 1968 a 1974. Pink Floyd, Yes, Genesis, Camel, Emerson, Lake & Palmer, King Crimson (que, por acaso, tô ouvido afora, nesse momento...)

Vitor Dornelles said...

Não consigo levar um livro com uma capa feia dessas a sério.

sol-moras-segabinaze said...

A capa é feia, verdade.

sol-moras-segabinaze said...

Tão feia que até troquei pela versão brasileira, melhorzinha.